.Cultura

03/06/2014 · 10:31
Hora de cozinhar
Banco de Alimentos oportuniza o preparo de sanduíches saudáveis no Instituto Providência
Tamanho da Letra
Texto: Betina Albé Veppo
Imagens: Rodrigo W. Blum


Clima descontraído e músicas da cultura pop. Na quinta-feira, 29 de maio, meninas do Instituto Providência, em Porto Alegre, viveram uma tarde diferente. O trabalho educativo foi uma promoção do Banco de Alimentos e proporcionou às estudantes prepararem sanduíches coloridos e saudáveis. Beterraba, cenoura e espinafre transformaram as massas de pão em cores alegres e o momento em folia. A atividade faz parte do projeto “Nutrindo o Amanhã”, um conjunto de ações para promover a saúde, desenvolvido com todas as instituições beneficiadas pelo Banco.



A coordenadora do projeto, Denise Dadalt, enfatiza que a iniciativa tem por objetivo a promoção da alimentação saudável a partir do contato com variados nutrientes. “Devemos nos regrar em relação ao que ingerimos desde o nascimento até o final da vida, principalmente na fase infantil, e nosso intuito é fomentar essa cultura entre crianças e adolescentes”, explica.  Além de atividades de educação alimentar, o Banco incentiva a higienização das mãos, saúde bucal e avaliações nutricionais, em que se acompanha o desenvolvimento das crianças e adolescentes a partir de medidas de peso e altura.

O professor Gilberto da Silva observa que a maior carência nas refeições das meninas encontra-se no grupo de cereais. Para despertar o interesse delas pela nutrição saudável, os profissionais do Banco de Alimentos e Gilberto levaram-nas ao Mercado Público, onde conheceram uma diversidade de alimentos. O professor revela que os hábitos das meninas durante o dia são típicos de qualquer jovem. “Elas gostam de comer lanches, salgadinhos, bolachas, mas eu tenho percebido certa curiosidade por parte delas em experimentar alimentos diferentes”.



Sobre a atividade, Maria* diz: “Foi bom para o nosso aprendizado. Muito do que o Banco de Alimentos nos proporciona, nós desconhecíamos”.  Ana* acrescenta: “Foi uma atividade diferente do que estamos acostumadas a fazer, esse pão faz bem à saúde”. Após terem amassado a massa de pão, adicionado cores e feito bolinhas para colocar na forma, as meninas aguardam pelo resultado final. “Eu gostei”, Joana* expressa, “Quero comer logo”.


*Nome fictício para preservar a identidade das crianças.



Voltar
Rodapé - Links