.Entrevista

30/04/2014 · 14:36
Formação de qualidade
PPG em Saúde Coletiva recebe nota 5 em avaliação da Capes
Tamanho da Letra
Texto: Pâmela Oliveira
Imagens: Banco de Imagens

O Programa de Pós-Graduação em Saúde Coletiva da Unisinos atingiu a nota 5 em recente avaliação da Coordenação de Aperfeiçoamento ao Pessoal de Nível Superior (Capes). A partir desse conceito, o PPG é oficialmente reconhecido por oferecer uma formação de excelência nacional em ensino, pesquisa e gestão de serviços relacionados à área.

O curso é o primeiro programa da área de saúde da universidade a obter nota 5. Em 11 anos de história, já titulou 135 mestres e teve diversas pesquisas realizadas. Com a parceria do Sistema de Saúde Mãe de Deus, vem contribuindo para a consolidação da Escola de Saúde Unisinos, principalmente por meio do Instituto de Doenças Crônicas.



Confira, a seguir, o que a coordenadora do curso, professora Tonantzin Gonçalves, tem a dizer sobre a conquista e a produção de conhecimento do programa até aqui:

Enquanto coordenadora do curso, como a senhora avalia o resultado obtido?

Ao longo de seus 11 anos de trajetória, o PPG em Saúde Coletiva da Unisinos sempre esteve comprometido com a formação de profissionais e pesquisadores em padrões de excelência acadêmica, com a produção de conhecimento de relevância e qualidade na área. Até o final de 2012, o programa já havia titulado 135 mestres em Saúde Coletiva, oriundos de mais de 30 municípios, em sua maioria do Rio Grande do Sul, mas também de outros estados do país. Egressos do programa têm assumido posições estratégicas em órgãos públicos, tais como o Ministério da Saúde, a Secretaria de Saúde do Estado do Rio Grande do Sul e Secretarias Municipais de Saúde, além de um número significativo de egressos atuar em instituições de ensino superior.

Especialmente durante o triênio de 2010-2012, o PPG experimentou um salto de qualidade em sua produção intelectual e na consolidação do seu corpo docente, além de ter obtido a aprovação do curso de doutorado, que teve sua primeira turma aberta em 2013/1. Os 11 docentes permanentes do programa publicaram mais de 90 artigos, dois livros e 24 capítulos de livro nesse período, a maior parte com participação discente.

Em conjunto, todos esses indicadores expressam a maturidade e a qualidade atingida pelo programa e justificam a recente elevação de seu conceito para 5 pela Capes. Dentre as metas para o triênio 2013-2015, o programa busca consolidar o curso de doutorado e implementar um projeto de pesquisa sobre condições de saúde da população em São Leopoldo, além de incrementar as iniciativas para a internacionalização, com estímulo especial ao pós-doutorado dos docentes e ao intercâmbio internacional de curta e média duração de professores e alunos.

O que significa, para o pós-graduando, ter seu curso avaliado com a nota 5? Muda alguma coisa para ele?

O discente é bastante beneficiado com uma melhor avaliação do programa pela Capes, tanto direta quanto indiretamente. Isso porque, a partir do conceito 5, se reconhece que o PPG fornece uma formação de excelência nacional em ensino, pesquisa e gestão de serviços direcionados à Saúde Coletiva, o que, consequentemente, lhe possibilitará uma colocação mais qualificada no mercado de trabalho. Assim, a titulação em um programa melhor qualificado tende a ser muito valorizada no meio profissional e, especialmente, no âmbito acadêmico, caso o aluno pretenda seguir essa carreira. Além disso, uma melhor pontuação resulta, objetivamente, em maior número de bolsas concedidas pela Capes à universidade, possibilitando uma dedicação mais intensa dos alunos bolsistas na sua formação de mestrado e doutorado.

Como esse resultado reflete na consolidação da Escola de Saúde da Unisinos?

Acredita-se que a melhor avaliação do PPG em Saúde Coletiva pela Capes potencialize a captação de editais de fomento e a representatividade do programa junto à área no país, trazendo mais visibilidade e possibilidades de parcerias com outras instituições nacionais e internacionais. Nessa direção, o programa pretende contribuir com a consolidação do Instituto de Doenças Crônicas da Unisinos e com o novo curso de Medicina, dando suporte na pesquisa e ampliando a articulação com a rede de saúde do Vale do Rio dos Sinos. No âmbito do ensino, o programa agora está habilitado a concorrer aos editais de Minter e Dinter da Capes (Mestrado e Doutorado Interinstitucionais), oportunizando a formação de pós-graduação de qualidade para profissionais de regiões pouco atendidas por esse nível de ensino no país. A consolidação da Escola de Saúde da Unisinos representa um passo significativo na busca por impactar a realidade de saúde local e regional.

A parceria com o Hospital Mãe de Deus contribuiu, de alguma forma, para a avaliação?

Em 2012, as primeiras parcerias formais de pesquisa entre o PPG em Saúde Coletiva da Unisinos e o Sistema de Saúde Mãe de Deus (SSMD) tiveram início com o desenho preliminar de um projeto de pesquisa para a avaliação das práticas assistenciais dos serviços públicos de saúde mental de Porto Alegre gerenciados pelo SSMD. Com isso, a partir de 2013, o PPG passou a contar com a participação efetiva dos professores Dinarte Alexandre Prietto Ballester (Gerente dos Serviços de Saúde Mental no SSMD) e Fábio Leite Gastal (Superintendente Médico Assistencial do SSMD) como docentes colaboradores do programa. Ambos participam ministrm aulas e co-orientam discentes, além de estarem envolvidos em outros projetos estratégicos da Escola de Saúde. Desse modo, vislumbra-se a contribuição crescente do SSMD no desempenho do programa no triênio 2013-2015, tanto no que se refere à produção intelectual conjunta quanto ao desenvolvimento de projetos de pesquisa.


Mais Notícias

30/05/2014 · 10:20
O arroz e a saúde
25/04/2014 · 15:23
Descarte consciente
29/01/2014 · 18:00
Unisinos e Mãe de Deus
06/12/2013 · 18:10
Primeira entre as particulares
27/11/2013 · 16:02
Enfermagem por todos os lados
Buscar
Edições Anteriores
Assine a Newsletter

Voltar
Rodapé - Links