.Especialização e MBA

28/10/2013 · 16:00
EAD internacional
Professoras dão aulas direto de Portugal e Inglaterra. Por meio delas, alunos conhecem um pouco mais sobre os dois países
Tamanho da Letra
Texto: Pâmela Oliveira
Imagens: Arquivo Pessoal

Patrícia Fagundes fez as malas e embarcou para Portugal. A professora saiu do Brasil com a intenção de lecionar em terras estrangeiras, no mestrado em Psicologia do Trabalho da Universidade de Coimbra, mas não desfez os laços com a Unisinos. Mesmo longe, continuou dando aulas – mais do que nunca, no sentido literal da expressão “ensino a distância”.

As tratativas de viagem começaram em 2011, quando a docente contatou o então coordenador do Master in Work, Organizational, and Personnel Psychology (WOP-P) Erasmus Mundus, professor Duarte Gomes, por identificar afinidade entre os temas pesquisados lá e seus interesses de atuação – comportamento organizacional, liderança e gestão de equipes. A aproximação deu certo. “Construímos uma parceria frutífera: co-orientação de dissertação, publicação de artigo, participação dos professores de Coimbra no Pós-MBA em Liderança e, também, minha presença como docente aqui”, conta Patrícia, que segue em Portugal até 31/10.

A atuação da professora no exterior é exemplo da consolidação de um dos objetivos estratégicos da Unisinos: a internacionalização. Com ações assim, a universidade trabalha a fim de abrir novos espaços para a projeção internacional e para a vinculação com outras redes acadêmicas no mundo.

Embora o contato inicial com a instituição de Coimbra tenha ocorrido sem o intermédio da Unisinos, as oportunidades que surgiram dessa relação estenderam-se e foram internalizadas pela universidade. “Eu propus o processo de trazer os professores de Coimbra para os cursos da Unisinos e a instituição acolheu e viabilizou a ideia”, recorda Patrícia.

Oportunidade dupla

Quem também se beneficia dessa vivência no exterior é o estudante, que conhece por meio do docente um pedacinho de outro país. Foi assim com Aline Haupt, aluna do MBA em Gestão Estratégica de Negócios, modalidade EAD. Durante as aulas do módulo Visão Sistêmica da Inovação, ela e seus colegas interagiram virtualmente com a professora Elisa Thomas (em doutorado sanduíche na Inglaterra). “Foi uma experiência muito boa, pois a professora fez comparações, usou exemplos de como tudo acontecia por lá e assim tivemos noção de uma realidade totalmente diferente da nossa”, conta Aline.

As aulas a distância aconteceram em três semanas de maio, com igual número de webconferências. Através da ferramenta Adobe Connect, a professora conversava em tempo real com a turma, que também contava com recursos de áudio, vídeo e escrita à disposição. “Eles tinham a opção de manter a webcam ligada, se quisessem, mas preferiam o chat. Depois, o conteúdo ficava disponível para aqueles que não participassem”, explica Elisa, que voltou em setembro para o Brasil, após um ano de pesquisas na Universidade de Southampton.

Tanto para o aluno quanto para o professor, as chances de passar temporadas em outro país contribuem positivamente enquanto experiências acadêmicas. E ambas as partes se beneficiam. “Por estar no exterior, o docente consegue fazer uma ponte. É ele quem vai absorver a informação externa e trazer para a sala de aula”, acredita Elisa. Aline pensa o mesmo. Diz ela que, se tivesse a oportunidade de cursar outra atividade internacional como essa proporcionada pelo EAD da Unisinos, faria com certeza: “São momentos de muitas trocas de informações, que te trazem oportunidades únicas”.


Muitos são os caminhos para a internacionalização. Saiba mais sobre os movimentos da universidade em direção ao exterior em www.unisinos.br/global.


Mais Notícias

23/06/2014 · 10:00
Mundial de futebol
08/04/2014 · 17:13
Coração vermelho
28/02/2014 · 16:05
Feriado de carnaval
08/01/2014 · 15:17
Nova gestão
02/01/2014 · 09:47
Mercado internacional
Buscar
Edições Anteriores
Assine a Newsletter

Voltar
Rodapé - Links