.Instituto Humanitas

15/09/2009 · 13:57
Deus de todas as crenças
X Simpósio do Instituto Humanitas Unisinos (IHU) Narrar Deus numa Sociedade Pós-Metafísica: Possibilidades e Impossibilidades inicia com ciclo de palestras sobre diálogo interreligioso
Tamanho da Letra
Texto: Danielle Titton
Imagens: Raquel Bitencourt

Foi com música e diálogo interreligioso que se iniciou, na tarde da segunda-feira (14/9), o X Simpósio do Instituto Humanitas Unisinos (IHU) Narrar Deus numa Sociedade Pós-Metafísica: Possibilidades e Impossibilidades. Durante os quatro dias de evento, religiosos das mais diversas crenças debatem as transformações socioculturais que caracterizam a sociedade atual e a ideia de Deus na cultura contemporânea, além do significado e relevância do discurso teológico na atualidade.





O erudito do quarteto de cordas Unisinos abriu os trabalhos, seguido pela composição da mesa de trabalhos, que contou com a presença do reitor Marcelo Fernandes de Aquino, do Superior Provincial Jesuíta da Província do Brasil Meridional, João Geraldo Kolling, e da professora Cleusa Andreatta, que participa da organização do simpósio. Para ela, a atividade se alinha ao principal objetivo do IHU, que é promover questionamentos e obter respostas sobre os desafios de nossa época. “A programação é ampla e oportuniza debates, além de apontar novas perspectivas para a sociedade.”



Em sua fala, o reitor destacou a escolha da universidade de, mesmo jesuíta, não oferecer faculdade de teologia, percorrendo o caminho da transdisciplinaridade religiosa. “O tema é provocativo e a Unisinos fez uma aposta importante. Queremos dizer que é possível falar de Deus e interpretar a cultura pascal em um clima de respeito e entendimento de várias culturas. Estamos orgulhosos de apresentar, no contexto de um país religioso, uma cultura laica em um clima de paz, diferencial de nosso povo e nossa nação. Outra experiência religiosa é possível no século XXI.” Entre outras presenças, o reitor saudou a monja budista Coen Sensei, da Comunidade Zen Budista Tenzui Zenji, que ministrou a oficina Sem Deus, o caminho de Buda, também na tarde da segunda-feira.





Em homenagem aos 20 anos da morte de seis padres jesuítas, uma cozinheira e sua filha, assassinados na Universidade Centro-Americana (UCA), em El Salvador, foi exibido o filme Testemonho de la Verdad, que retrata o contexto histórico e o que aconteceu em 16/11/1989. Engajados na construção da paz e da justiça, o trabalho dos mártires demonstrou o papel social da Igreja e o despertar político que, posteriormente, foi alvo das forças armadas salvadorenhas.

Como primeiro palestrante da noite, o francês Jean Louis Schlegel, com palestra intitulada A narrativa de Deus hoje, possibilidades e limites, ressaltou que o ato de narrar Deus tão global quanto a globalização. Iniciando seus trabalhos, ele dividiu a atividade em dois momentos: evolução da sociedade e filosofia.

Saiba mais sobre o simpósio em www.unisinos.br/ihu


Mais Notícias

24/06/2014 · 16:40
Mais conhecimento
20/06/2014 · 16:34
Cartão premiado
17/06/2014 · 16:25
Unilínguas em clima de Copa
17/06/2014 · 14:13
2º Comdig Talk 2014
12/06/2014 · 15:46
Por um mundo melhor

Voltar
Rodapé - Links