.Instituto Humanitas

17/04/2013 · 16:21
Um filósofo secular
Pela primeira vez no Brasil, Charles Taylor estará na Unisinos entre os dias 23 e 29/4
Tamanho da Letra
Texto: Greyce Vargas

Charles Taylor é daqueles homens brilhantes. Um homem da ética, literalmente. Charles Taylor é considerado um dos filósofos mais influentes no período contemporâneo e compreende a ética como um modo de realização dos agentes humanos através de ações no espaço público, diferente do sentido kantiano tão explorado até hoje. Há pouco tempo, a Time afirmou que “você” era o personagem do ano, pois Taylor, há muito, vem se dedicando à importância do “self” para a construção do Ocidente moderno

Pela primeira vez no Brasil, Taylor vem à Unisinos para participar do evento Sociedade, Religiões, Secularização, organizado pelo Instituto Humanitas, que acontece entre os dias 24 e 29/4. Primeiro, o autor de "Imaginários sociais modernos" e "Uma era secular" vai participar do colóquio O debate liberais-comunitários e, nos dias 26 e 29/4, do evento Religiões e Sociedade nas trilhas da secularização.

Taylor é um dos mais importantes filósofos vivos. Já escreveu sobre Hegel, Wittgenstein, Heidegger e Merleau-Ponty. Referência internacional quando o assunto é alteridade e secularização, Taylor tem dedicado seus estudos à construção da identidade do sujeito moderno. Para ele, a autonomia trouxe uma liberdade jamais vista frente à religião, a ponto de as pessoas constituírem suas próprias crenças. “Boa parte da violência ocorrida no nosso mundo provém do fato de que os jovens são recrutados por causas que os transformam em horríveis robôs assassinos. Quem os recruta é uma oferta que promete dar um conteúdo às suas vidas. Estão sem trabalho, sentem-se sem futuro, não têm (não podem ter) o sentido da dignidade. Sim, deram uma resposta a uma pergunta. Uma resposta extremamente destrutiva, porque autodestrutiva. E nós estaremos desesperados se não conseguirmos recomendar-lhes, em tempo útil, uma resposta diferente”, disse no texto O porquê do retorno do sagrado, publicado no jornal Corriere della Sera.

Taylor é, de fato, um daqueles raros filósofos que tentam colocar suas teorias em prática. Seus escritos foram traduzidos para mais de 20 línguas. Lecionou na Universidade McGill, no Canadá, de 1961 a 1997, onde é agora professor emérito. O estudioso nunca hesitou em divulgar suas ideias. Disputou três eleições federais, entre as quais se destaca aquela em que concorreu com Pierre Trudeau, em 1965. “Não poderemos realmente entender a diferença enquanto não compreendermos melhor o que aconteceu na nossa civilização”, disse.

Confira a programação de Charles Taylor no Instituto Humanitas Unisinos.





Voltar
Rodapé - Links