.Instituto Humanitas

17/12/2010 · 14:38
Padre mandarim
400 anos das missões na América Latina foram celebrados com filme que conta a trajetória do primeiro jesuíta no oriente
Tamanho da Letra
Texto: Paula Coruja
Imagens: Maurício Montano

Há mais de 400 anos, o padre jesuíta italiano Matteo Ricci conseguiu fazer o que muitos tentam até hoje: entender e respeitar a cultura chinesa. Para celebrar os 400 anos do padre que marcou a história das relações com o oriente, bem como os 400 anos da fundação das primeiras reduções jesuíticas na América do Sul, o Instituto Humanitas Unisinos (IHU), promoveu na tarde desta quinta-feira (16/12), na Sala Ignacio Ellacuría e Companheiros, a exibição do documentário “Matteo Ricci, um jesuíta no reino do dragão”.


Dirigido por Gjon Kolndrekaj, o documentário apresenta a trajetória do jesuíta, que chegou à China em 1582 e foi responsável pela primeira missão jesuítica no oriente. Além disso, Ricci foi o primeiro estudioso ocidental a dominar o idioma falado e escrito e a criar o primeiro dicionário que trazia os caracteres chineses transliterados para o alfabeto romano.

Conhecido no país asiático como 利玛窦 (Li Ma Dou), o padre foi responsável por aproximar a fé católica das tradições chinesas e de tentar promover o diálogo intercultural e religioso, o que levou à conversão milhares de pessoas. Ricci, mesmo pouco conhecido no Brasil, é ainda lembrado e admirado na China. “As opiniões de Ricci eram respeitadas pelos eruditos chineses da época, de tal modo que, ao final da dinastia Qing, o catolicismo se desenvolvia livremente por toda a China, com mais de sessenta igrejas construídas e mais de duzentos missionários em atividade”, revela o sociólogo e pesquisador da Universidade de Pequim, Zhang Xiping, em depoimento ao documentário.

Após a exibição do filme, houve uma apresentação das atividades realizadas durante o ano pelo IHU, que abrangeram Ricci e a expedição missioneira, assim como todas as outras produções realizadas durante os nove anos do instituto. Para o diretor da instituição, Inácio Neutzling, todas as publicações e seminários promovidos mostram a missão da Companhia de Jesus no mundo contemporâneo. Além disso, Neutzling anunciou a entrada de três novos programas no instituto: o Tecnosociais, o Neabi e o Gdirec.


Mais Notícias

22/06/2013 · 14:00
Relax
17/05/2013 · 11:02
Programação IHU
07/05/2013 · 14:29
Ícone da Arqueologia
06/05/2013 · 14:17
Tecnociência contemporânea
03/05/2013 · 14:58
Crise capitalista

Voltar
Rodapé - Links