.Universidade

24/04/2009 · 04:52
Primeiro Experience de 2009 discute o preconceito racial
Evento aconteceu no Colégio Santa Catarina, em Novo Hamburgo, com novo formato
Tamanho da Letra
Texto: Eduardo Herrmann

O Unisinos Experience estreou em 2009 de cara nova. Completandos cinco anos de existência, o projeto ganhou maturidade. O novo formato prioriza o debate em torno de assuntos de grande relevância na atualidade.

O primeiro evento da temporada, realizado na manhã desta sexta-feira (24/4), no Colégio Santa Catarina, em Novo Hamburgo, aproveitou o embalo da eleição de Barack Obama como presidente dos Estados Unidos e discutiu o preconceito racial.

Além do debate, mediado pela apresentadora Marília (estreando no Experience), da rádio Ipanema, os alunos puderam conferir, no final, a apresentação da banda Reação em Cadeia.

As principais novidades, além da nova apresentadora, são a presença de um professor da Unisinos, de um convidado especial - para fomentar a troca de ideias, além do Repórter Unisinos Experience, que, nos dias que antecedem o evento, recebe um celular para registrar a opinião dos colegas em vídeo.

Preconceito racial

No final do ano passado, acompanhamos um acontecimento histórico. Barack Obama, filho de um queniano com uma americana branca, foi eleito o primeiro presidente negro da história da nação mais poderosa do mundo. Porém, surge uma grande dúvida: a eleição de Obama sinaliza que as pessoas estão menos racistas?

A professora de História do Santa Catarina, Angélica, acredita que a eleição de Obama pode sinalizar, também, menos preconceito por classes sociais. “Pode estar mudando também aquela visão de que os brancos são ricos e os negros são pobres, a partir do momento em que um negro assume um dos cargos mais importantes do mundo”, analisa.

Como participante especial, Piá, locutor da rádio Ipanema, diz que o acontecimento também é importante para a auto-estima dos negros. “No continente africano, sempre houve conflitos entre tribos. Mas, fora dele, os negros ficaram muito unidos, após a escravidão. A eleição de Obama traz um pouco de orgulho aos negros de todo o mundo, mostrando que podem ocupar lugares de destaque também no âmbito intelectual”, afirma.

Outra questão que já gerou muita polêmica é a criação das cotas para negros nas universidades. A aluna Vanessa condena a ideia. “Eu me sentiria ofendida se fosse negra”, diz. O professor e coordenador do curso de Filosofia da Unisinos, Celso Cândido, participou do debate e defende as cotas, mas faz uma ressalva. “Existe desigualdade na base, devido à situação econômica em que se encontram muitos dos negros no Brasil, portanto, as cotas devem existir. Mas isso não resolve o problema”, salienta.

Na primeira edição do Experience em 2009, os alunos do Santa Catarina surpreenderam pela participação. A nova apresentadora do evento aprovou a estreia. “Achei sensacional. Os alunos me impressionaram, mostraram que estão todos ligados e têm opinião. Todo mundo cresceu muito com o evento, espero que fique cada vez melhor”, conta Marília.

A frase final ficou por conta de Renan, o Repórter Unisinos Experience, citando o ícone Bob Marley: “Enquanto a cor da pele for mais importante do que o brilho dos olhos, haverá guerras”.

Acesse o site do Experience e confira as fotos do evento

Leia mais sobre preconceito na revista Magis


Mais Notícias

22/04/2014 · 14:04
Ex-aluno, filmes e Canadá
25/10/2013 · 19:39
Reforçando laços
23/08/2013 · 16:27
Faleceu Padre Armando Marocco
22/04/2013 · 10:26
Questões econômicas
15/01/2013 · 17:23
Gestor e líder
Buscar
Edições Anteriores
Assine a Newsletter

Voltar
Rodapé - Links